Click here...

LEDforum 2014:
mais um recorde de público


A 5ª edição do LEDforum recebeu um público de 420 profissionais, superando, assim, a marca de 2013, quando contou com a presença de 360 pessoas, entre congressistas, palestrantes e expositores

Veja também

Conheça os palestrantes e a programação de 2014

5° LEDforum

Aconteceu nos dias 21 e 22 de agosto de 2014 no Tivoli Mofarrej Conference Hotel, em São Paulo (SP), a 5ª edição do LEDforum, com inscrições esgotadas e recorde de público. Com curadoria do Publisher Thiago Gaya em parceria com o Lighting Designer e editor da revista L+D Orlando Marques, o evento é uma realização da Editora Lumière e da Revista L+D, com o apoio técnico da AsBAI (Associação Brasileira dos Arquitetos de Iluminação) e IALD (International Association of Lighting Designers). 

Já consolidado no calendário brasileiro, o LEDforum 2014 reuniu 420 profissionais, entre fornecedores, designers, especificadores e clientes, reafirmando-se como mais importante evento de Iluminação Arquitetural do país. O LEDforum propôs para esta edição um olhar panorâmico do que está acontecendo de mais atual no Brasil e no mundo com a prática profissional no desenho da luz artificial – com ênfase especial no LED – em projetos de iluminação. A seguir um apanhado geral do que aconteceu este ano.

A palestra de abertura da norte-americana Derry Berrigan apresentou sua pesquisa teórica e pratica sobre o que chama de Antropologia da Iluminação (Lighting Antropology). Sua apresentação procurou estimular o público a refletir como as pessoas percebem o ambiente iluminado e incentivar a interação pratica entre projetistas, usuários e ambiente construído.

Guinter Parschalk, um dos expoentes do lighting design nacional, apresentou uma coleção de projetos expressivos realizados ao longo de sua carreira onde o uso da cor além de conferir impacto é aplicado de maneira intuitiva mas nunca gratuita.

Em uma palestra inspiradora e informativa, os lighting designers holandeses Sjoerd van Beers e Juliette Nielsen da Beersnielsen apresentaram detalhes dos bastidores de como foi o processo de elaboração do projeto de iluminação do Rijkmuseum, – o primeiro museu integramente iluminado com LED, apresentado na edição 46 da L+D – seus desafios e soluções encontrados na manipulação da tecnologia e também dos três mil e oitocentos projetores encontrados no projeto.
A italiana Eugenia Marcolli, do escritório Metis Lighting de Milão, apresentou soluções de aplicação de tecnologia LED em projetos de altíssimo padrão e comparou a tecnologia às fontes luminosas tradicionais. 

O brasileiro radicado nos Estados Unidos Paulo Willig, da Nichia, e o norte-americano da Acuity Brands, Mark Hand, em conferências bastante didáticas e de certa forma complementares entre si, apresentaram os desafios atuais da indústria de componentes e acessórios de LED. Em muitos dos casos, apontando os caminhos para as soluções. Novos métodos de construção do componente do LED, que visam melhorar a relação custo/lumens fornecidos, como o “COB” – Chip On Board e o LED “Brushed Green”, emissor único das cores azul e verde, antes separadas, na tríade conhecida como RGB.

Os palestrantes também ressaltaram os perigos como o “drop” - perda de eficiência do fluxo luminoso devido ao aquecimento do componente, o “flicker” efeito estroboscópicoem função da variação da tensão, a problemática da reposição de componentes do LED. Defenderam a necessidade de parâmetros específicos para a análise das particularidades do LED e seus componentes, uma vez que muitos dos parâmetros atuais são emprestados de equipamentos de iluminação tradicionais.

Representando o Arup – escritório global multidisciplinar –  a brasileira radicada entre Berlin e Londres  Paula Longato e o seu colega do escritório da empresa em São Paulo, o Arquiteto Marcelo Nudel, mostraram aos participantes um processo quase que inédito no Brasil:  a prática colaborativa entre as disciplinas de iluminação artificial e natural, projeto de envoltórias e isolamento com a finalidade de expandir a base do conhecimento especifico e  assim propor soluções realmente inovadoras. 

Na vertente de sustentabilidade, o Engenheiro Eduardo Venturi, da Commscope, demonstrou que já não basta somente adotar o LED para ser sustentável, é preciso especificar como eles são controlados.

A lighting designer Paula Carnelós, do escritório paulistano Acenda, após apresentar um panorama sobre a evolução da manipulação da iluminação através dos tempos, propôs uma reflexão sobre seu futuro tendo como pano de fundo um vasto repertorio emprestado de cenas marcantes de produções da sétima arte.

Com palestra comovente e poética, a italiana Elettra Bordonaro da organização SL - Social Lighting Movement apresentou intervenções de luz temporárias   em diversas cidades do mundo onde a principal abordagem é a inclusão da sociedade na discussão do poder da luz no ambiente público em transformar espaços degradados.

Na palestra de encerramento o mestre japonês da iluminação, Sr. Kaoru Mende do escritório LPA – Lighting Planners Associates apresentou a palestra Sombra e escuridão: A Essência do Lighting Design detalhando seu sistema conceitual em lighting design, divididos em 13 partes: Gradação, Contraste, Super Ambiente, Camadas, Blue Hour, Função, Cor, Cintilação, “Utsoroi”, Sequencia, Ícone, Planejamento Urbano e Ecologia através do conjunto impressionante de seus principais trabalhos.

A 5ª edição do LEDforum contou com o patrocínio Gold das empresas: Alper, Avant, Brilia, Celena/Golden, Conexled, Intral | Aledis, Itaim Iluminação, Lemca Iluminação, LG, LightDesign + Exporlux, Lumicenter Lighting, Luminárias Projeto, Lumini, Lutron, Nichia, Omega Light, Osram, Philips, Sends Iluminação, Sylvania e Trust Iluminação. E também com o patrocínio Silver das empresas: Audax Electronics, Eaton Cooper Lighting, e:light, Luxion, Osvaldo/Matos, Stellatech, Telas DPS Brasil, Trace LED Solutions e Trancil.