Programação Oficial do 10º LEDforum

Aleksandra Stratimirovic

Sérvia/Suécia

Aleksandra Stratimirovic é artista com especial interesse em luz. Formada em Artes Aplicadas e Design na Universidade de Artes em Belgrado, completou seus estudos em lighting design na Konstfack – University College of Arts, Crafts and Design e na Royal Institute of Technology (KTH), ambas em Estocolmo, Suécia. Possui diversos prêmios internacionais e mais de 20 anos de experiência como artista de light art. Sua principal vocação é em instalações de arte em locais específicos, muitas vezes caracterizadas pelo uso delicado da luz. Seus trabalhos estão instalados em diversos locais públicos e instituições na Suécia e ao redor do mundo, como hospitais, escolas, estações de trem e áreas residenciais. Nos últimos anos, suas obras foram incluídas em exposições no Museu Guggenheim, em Nova York; Konstnärshuset, em Estocolmo; Jardin du Palais Royal, em Paris; e em uma série de exposições em Londres, Amsterdã, Liubliana, Belgrado, Tóquio, Osaka, Verona e Cingapura. Assim como sua carreira artística, Aleksandra está ativamente envolvida em diversas organizações relacionadas à luz. É uma das fundadoras do Transnational Lighting Detectives; fundadora e diretora artística do evento Belgrade of Light, na Sérvia; cofundadora do Lighting Guerrilla, em Liubliana, Eslovênia; e membro do conselho da Swedish Lighting Designers Society. Recentemente foi nomeada curadora e diretora artística do Skopje Light Art District 2019, na região norte da Macedônia. Aleksandra vive e trabalha em Estocolmo, Suécia

Sintonizando a escuridão


Minha principal vocação profissional é desenvolver instalações de arte tipo site specific (específicas do lugar), muitas delas tendo a luz como a principal matéria.

Minhas obras às vezes são percebidas pela atenção dada aos lugares dedicados à arte, como museus e galerias. Outras vezes, no entanto, são lugares comuns, do dia a dia, aonde as pessoas não vão com a intenção de apreciar arte. São hospitais, escolas ou outros lugares menos tensos, como túneis escuros ou lugares mais problemáticos na cidade, nos quais a presença da arte faz toda a diferença. Especialmente na presença de light art.

Portanto, nesse contexto, a escuridão é importante para mim. É a “tela” ideal para um artista que se comunica por meio da luz.

Tradicionalmente, a escuridão simboliza o mal, enquanto a luz é positiva e boa. O termo escuridão, traduzido no contexto do espaço, indica um lugar desagradável ou até mesmo perigoso. Para cada projeto, eu faço o desafio mais inspirador, que é encontrar o equilíbrio perfeito entre os dois: sentir prazer tanto na vivacidade das trevas quanto no espírito da luz. E deixar que nossos sentidos percebam, recebam e sintam. Procuro criar oportunidades em que imaginação e emoções se completam.

A visão é nosso órgão sensorial mais importante. Nossos olhos são portais físicos através dos quais a luz entra carregando informações que são transportadas ao nosso cérebro, para o processamento e a compreensão do espaço.

Na escuridão total, que é uma situação cotidiana relativamente rara, não podemos usar a visão. Mas, quando a luz, por mais ínfima que seja, entra na escuridão, nosso senso de visão torna-se atento, focado e observador. Esses momentos também ajudam a aguçar nossos outros sentidos.

Sintonize-se comigo na escuridão! Não a escuridão escura, mas a clara e inspiradora... aquela que é focada na luz.

Data
16/08 - sexta-feira
Horário
14:10

Monesiglio Sistemas